Buscar

Financiamento pelo PRR para 15 mil camas, até 2026


O programa de financiamento para a construção, reabilitação e renovação de alojamentos estudantis através do Plano Nacional de Recuperação e Resiliência (PRR) foi apresentado na primeira sessão de divulgação promovida pela Agência Nacional Erasmus+ Educação e Formação (ANE+EF) com o apoio do Laboratório de Engenharia Civil (LNEC) e da Agência Nacional de Inovação (ANI).


Laura Caldeira, Presidente do LNEC, deu as boas-vindas e Ana Cristina Perdigão, Diretora da ANE+EF fez a abertura do evento para cerca de 60 participantes oriundos das mais variadas instituições, públicas e privadas, e empresas de construção promotoras de soluções inovadoras nessa área.

A divulgação do aviso para apresentação de manifestações de interesse com vista à duplicação, até 2026, da atual oferta de alojamento estudantil a preços acessíveis, ficou a cargo de Nuno Vitorino, que, de forma objetiva, explicou as normas e requisitos a que devem obedecer as candidaturas a apresentar até 28 de fevereiro assim como o propósito desta linha de apoio que conta com uma dotação de 375 milhões de euros.

Como forma de estímulo ao debate entre promotores e empresas de construção foram apresentadas técnicas inovadoras e de qualidade na construção por parte da Casais, Mota Engil, Teixeira Duarte, DDN e Builtcolab, seguindo-se uma explanação de ideias e opiniões referentes ao PNAES por parte dos promotores presentes, moderada por João Pedro (LNEC) e Joana Mendonça (ANI)

O evento, que também contou com a presença do Secretário de Estado da Ciência, Tecnologia e Ensino Superior, Sobrinho Teixeira, foi encerrado pelo Ministro da Ciência, Tecnologia e Ensino Superior, Manuel Heitor que enfatizou a necessidade, por um lado, de apostar na inovação dos processos e modelos construtivos com vista a atingir as metas ambiciosas deste programa, incentivando os promotores a criar projetos em que a inovação esteja presente e, por outro, de promover a existência de alojamento de qualidade a preços acessíveis, eliminando deste modo um dos maiores obstáculos com que se separam os estudantes, designadamente os mais frágeis do ponto de vista socio-económico.

Se não teve oportunidade de assistir a este evento pode fazê-lo no Youtube do LNEC